{ "data": [ { "event_name": "Purchase", "event_time": 1649966212, "action_source": "email", "user_data": { "em": [ "7b17fb0bd173f625b58636fb796407c22b3d16fc78302d79f0fd30c2fc2fc068" ], "ph": [ null ] }, "custom_data": { "currency": "BRL", "value": 180 } } ] "test_event_code:" "TEST4457" }
top of page

SIMBIOSE: QUE COISA ESQUIZO!?...

Atualizado: 19 de mar. de 2022

O que é o/a esquizo-simbiose? Eu estou trazendo esse conceito para dizer que é uma situação em que você está com a pessoa numa dependência máxima e na qual você fica meio imbecilizado, totalmente infantilizado. Isso pode ser tão complicado que, em última instância, você morre!... Mas, antes de morrer, você vai ter consumido anos da sua vida no seu próprio corpo... Pessoas que estão nessa dimensão não têm a capacidade de planejar a própria vida administrativamente, relacionalmente, elas tropeçam o tempo todo. Elas fazem besteira o tempo todo, porque não têm dimensão do próprio corpo. Nós estamos falando, aí, de falhas narcísicas com fixação nas dimensões mais “esquizas”.

O que leva uma pessoa a ficar “amarradona” na “esquizoidia”? É a presença maciça do outro, que não permite o afastamento. Não dando o afastamento, não é possível um sentido de construção de realidade. A esquizoidia é essa relação em que você fica completamente colocado no objeto: é o outro mãe, é o outro matriz, é o outro língua (que te envelopa e te rouba como letra e você crê que você é uma letra e para a qual você tem uma obrigação de estar a serviço de).

Não houve afastamento possível. Com isso não quero dizer que você é responsável. Eu jamais trabalho com culpa, esqueçam isso! A responsabilidade não é do ser humano; isso são temáticas de Deus.

Se eu não tenho afastamento do outro, então eu não tenho os hiatos para perceber as tessituras distintas ⸺ eu só vejo um bloco. Quando você está encostado no outro, a sua capacidade desejante se afina e passa a equivaler exatamente à presença do outro. A hora em que vocês entenderem isso!?... Se você não é expulso do Paraíso você está fu... está paralisado. E está paralisado quase a ponto de não achar nada. Está perdido no outro. Vocês entendem que a questão oscila o tempo todo? Vai passando o tempo e o “ser” não consegue montar o tal do esquema corporal.

O que é o tal do esquema corporal? Você vai lá e desenha a cabeça, o braço, a perna, olha, compõe, identifica, mexe, você pode sentir o coração e assim por diante... E você pode sentir o seu esquema corporal, que não é simplesmente biológico, histórico, fisiológico ou poético ⸺ ele é tudo isso. Mas você é impossibilitado de falar porque o outro está tapando a peneira com o sol. E consegue, das formas alegóricas e mais extravagantes possíveis.

E é esse desenho de sol furado que te faz esquizo. Ela cega, tapa, desenha e pontilha – de luz e de sombra

Você vai perceber que não é só nessas situações regressivas que você vai situar as esquizo-simbioses, mas vai situar como retorno de apaixonamento, por exemplo, ou de muita situação de submissão sadomasoquista. Porque você vai querer, vai precisar, vai carecer de encontrar aquele outro que “ferre” você, que te dê uma ferroada ou te dê uma ferradura. É aquele indivíduo que vai tamponar aquela questão de o que você está fazendo aqui. Você não é mais você, mas um anagrama de seu próprio nome, ao jugo do caos e do desejo indeciso do outro que você mesmo projeta nele.


Carlos Mario Alvarez


Conheça o CONTEÚDO do curso "Simbioses"


584 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page